---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Sul Brasil
Governo municipal apoia o movimento “BR-282 pede socorro”

Publicado em 16/01/2020 às 08:57 - Atualizado em 16/01/2020 às 09:02


Créditos: Divulgação Baixar Imagem

Pelos empresários, comerciantes, famílias e, principalmente, pela vida e o desenvolvimento do grande Oeste catarinense. É por estes motivos que o governo municipal de Sul Brasil apoia o movimento “BR-282 pede socorro”, região Oeste.

Vários municípios já declararam apoio ao movimento e, claro, Sul Brasil não ficaria de fora, por saber da importância que via, de Chapecó a São Miguel do Oeste, representa para o estado e, principalmente, para a região Oeste catarinense.

Sul Brasil é reconhecido pela sua força na agricultura, a força do homem do campo.  Como em praticamente todos os municípios da região, a escoação agrícola de toda produção passa pela BR-282. As famílias que viajam pela região também passam pelo trecho. É a principal rota do Oeste.

“Nosso município vive basicamente da agricultura, a BR é a principal forma de escoação da produção dos nossos agricultores e empresários. Precisamos apoiar o movimento, e não podemos aceitar estas condições que temos hoje na rodovia. Algo precisa ser feito, e parabenizamos os organizados do movimento pela iniciativa”, destaca o prefeito de Sul Brasil, Éder Marmitt.

No entanto, o péssimo estado da BR já tirou muitas vidas. Em um levantamento realizado pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), o trecho de Chapecó a São Miguel do Oeste é um dos piores do estado.

Segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Maravilha, de janeiro de 2019 até o início de janeiro de 2020, neste trecho já foram registrados 42 mortes. Por tudo isso, o nome do movimento “BR-282 pede socorro”.

O governo federal iniciou as obras que estão modificando toda a extensão do trecho, construção de pontos de terceira faixa, reestruturação da base dos acostamentos para suportar a extinção de acostamentos ou taludes, falta de sinalização, desníveis de acostamento, inúmeros buracos e sobressaltos na pista, principalmente no trajeto entre Pinhalzinho e Nova Erechim, que já tirou inúmeras vidas em acidentes.

No último sábado (11), um protesto foi realizado em Pinhalzinho, em prol da BR, que contou com mais de 500 pessoas, entre empresários, comerciantes, políticos, caminhoneiros e população em geral. Um movimento antipartidário, para mostrar indignação contra as péssimas condições da rodovia pelo governo federal não se mexer a favor da situação.

Faixas foram colocadas em Pinhalzinho, no trevo de saída para Chapecó até a Ceraçá pré-moldados, com frases de indignação, por exemplo, “sem asfalto, sem foto”, “BR-282 com obras de início e fim”, “queremos obra concluída”, entre outras. Também foram colocadas 42 cruzes, o número de mortos na rodovia dos últimos 12 meses.

Um abaixo-assinado foi feito para colher assinaturas, e ser entregue junto ao governo do estado e, na sequência, ser levado a Brasília. Em Sul Brasil o documento está sendo entregue em todas as secretarias, comércio, empresas e nas comunidades do interior, para que também sejam colhidas as assinaturas. 

“Pedimos aos empresários, agricultores, comerciantes e toda a população em geral que colaborem com o abaixo-assinado, façam a sua assinatura, algo bem simples. Vamos nos juntar ainda mais nesta mobilização e fazermos o nosso papel”, finaliza o prefeito.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar